30 de jul de 2008

Ataque



Tenho sofrido muito ultimamente aqui no escritório. O prédio parece que foi tomado pelas Mariposas. Elas estão em todos os lugares, nos elevadores, nas escadas e até na minha sala! Pois é... justo na minha sala, com tantas outras disponíveis. Na verdade eu acho q elas sabem quem não vai com a cara delas. Eu tenho pânico. Acho péssimo, pois parece que elas sempre vem voar bem na nossa cara, sempre com aquelas asas grandonas vindo de encontro ao olho. E elas tem aquele corpinho peludo que dá arrepio só de pensar. O banheiro aqui do escritório deve ser tipo a sala de reunião das madames. Imagine a cena: eu vou secar minhas mãos e sinto uma coisinha estranha na toalha, congelo, o que faço? Jogo a toalha no chão, claro! E vem a bichana toda doidona. Me aterrorizando a nojenta, me fazendo sair do banheiro correndo e com a mão molhada. Agora eu sempre sacudo a toalha e esses dias foi horrível, porque ela colou na minha roupa. Eu não sabia o que fazer, eu não tinha coragem de tirar ela dali, e eu estava sozinha, tinha medo de me sacudir e ela vir na minha cara. Dei uma toalhada nela e ela ainda saiu cambaleando. Teve uma outra q caiu em cima do lixo do banheiro e eu tranquei ela lá dentro. Não pergunte o que aconteceu depois porque eu não fui olhar, vou até perguntar para a moça que limpa se algum ser se manifestou no saco de lixo.
Não sei o que fazer, tem alguma coisa que espante as mariposas? Por que elas gostam tanto de ficar nas toalhas? De onde estão vindo tantas delas? É época de reprodução por acaso?
Aninha que está cheia de medinhooooooo

Um comentário:

Valerie disse...

Amiga, entendo perfeitamente, pois tenho horror dessas fulanas voadoras, e sou sempre eu quem capto a presenca delas em qualquer ambiente, ninguem mais ta vendo e meus olhos sao puxados pra onde ela esta...se uma me gruda na roupa , ainda mais se for daquelas pretas, morro, nao tem nem conversa...morte subta, precisamos descobrir como elimina-las da face da terra...ou pelo menos da terra habitada, elas que vao la pros confins da Patagonia, rsrsrsr